Estudante de Nutrição

“Mas… você não é nutricionista?”

Antes de tudo, duas coisas importantes precisam ser ditas:

  1. Com o passar do tempo as pessoas irão ver você, mero estudante, como nutricionista.
  2. Ser visto como nutricionista tem seu lado sombrio (tema desse post).

Claro, não são todas as pessoas que têm a mesma visão do que vou dizer aqui, já que somos todos diferentes, não é mesmo? Mas, acredito que falo em nome da maioria. Vamos lá?!

Ser visto como nutricionista tem seu lado sombrio. OK… talvez esteja sendo meio shakespeariana? Mas, há alguns pontos sobre ser visto como nutricionista que diria serem um pouco… indigestos?

Como estudante provavelmente comece a perceber isso logo no início da graduação. Seus amigos começam a te pedir dietas, muitas e muitas dietas. Vão começar a te olhar meio torto toda vez que te verem adoçando seu café ou tomando um refri de vez em quando. Também é notado um certo espanto das pessoas se arriscar dizer que não segue nenhuma dieta. Outra coisa que também acontece é que muitos passam a te ver como uma “TACO ambulante” e acham totalmente normal te perguntaram quantas calorias tem em 50g de chuchu. Outros até se consideram no direito de questionar sua conduta alimentar se te encontrarem por aí comendo uma batata frita. 

Responder ou relutar geralmente não ajuda muito. O problema é mais profundo. As pessoas de fato acreditam que ao ser nutricionista tudo se torna muito fácil e simples e que é seu dever seguir 100% do que é “saudável”. Na visão de alguns somos praticamente um robô que se alimenta de salada. 

Essa realidade passa a ser mais complicada para o profissional nutricionista. Não sendo suficiente as responsabilidades que acompanham a profissão, há algumas outras impostas pela “sociedade”. Aqui vão algumas: 

  • um nutricionista não pode ser visto em locais como hamburguerias, pizzarias ou sorveterias;
  • nunca deve estar acima ou abaixo do peso, demonstrar qualquer problema em sua relação com a comida, e claro, não deve apresentar nenhum transtorno alimentar; 
  • deve saber as calorias e macronutrientes de todos os alimentos (“não é isso que você aprende na faculdade?“);
  • deve saber como transformar qualquer preparação culinária em algo “fit” e não consumir as que não são. 

Ao não seguir essas “regras” a seguinte frase poderá ser dita: “mas… você não é nutricionista?” Talvez você já tenha escutado isso tantas vezes que a frase virá naturalmente ecoando em sua mente sempre que estiver fazendo algo que “um nutricionista não deveria fazer” (mesmo que ninguém esteja vendo). Isso deveria parecer absurdo, porém muitas vezes essa é a realidade.

Essa frase questiona o seu valor e capacidade profissional. Isso não é algo simples. É por isso que muitos estudantes e nutricionistas de fato acreditam que devem ser o exemplo a todo custo, ou que não podem ter problemas com a alimentação.

Vou compartilhar uma coisa que aprendi: 

Tudo bem você também ter problemas. Tudo bem você também ter dificuldades em seguir um plano alimentar. Tudo bem você também ter dificuldade em perder, ou ganhar, peso. Sabe por quê? Isso faz de você um ser humano, assim como seu futuro ou atual cliente. Poder dizer “eu também passo por isso e sei o quanto pode ser difícil” não tem valor!

Até mais,

Daniela. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s